Loading...
Toca a lavar as mãos 2016-12-16T11:37:54+00:00

Toca a lavar as mãos

Está à procura de uma forma do seu filho lavar as mãos quando lhe manda e mesmo sem que o peça? Ponha hoje mesmo em prática estas úteis estratégias!

COMO LAVAR AS MÃOS

Reveja estes conselhos higiénicos com o seu filho. Ser-lhe-ão úteis quando estiver na escola e a qualquer momento.

• O que é que é preciso fazer?

– Utiliza água quente e sabonete e esfrega as mãos para fazer espuma.

– Lava a palma e o verso das mãos, assim como entre os dedos.

– Esfrega as mãos durante 15 segundos, no mínimo, e passa bem por água.

– Seca as mãos com uma toalha limpa.

• Quando é que é necessário lavá-las?

– Antes de comer

– Depois de brincar fora de casa e ao regressar da escola

– Depois de ir à casa de banho

– Quando tu (ou alguém que tenha estado contigo) estás constipado.

• Lembre-se

– Utilize um banquinho para que o seu filho chegue à torneira.

– Regule você mesma a água quente para o seu filho não se queimar. As crianças dos 2 aos 3 anos nunca devem abrir a torneira sozinhas.

O QUE PENSAM AS CRIANÇAS

Pergunta-se porque é que as crianças não lavam as mãos quando lhes mandam? E como conseguirá com que o seu filho lave as mãos sozinho? Comece a abordar a situação desde a perspetiva do seu filho.

• Pense que o seu filho também tem coisas importantes para fazer.

É possível que o seu filho pense: “Pedes-me sempre para lavar as mãos quando me estou a divertir. Não me apresses, por favor, não vês que estou a brincar?” Algumas crianças, inclusive, mentem e dizem que lavaram as mãos só para poderem continuar a brincar.

• Lembre-se de que é divertido sujar-se mas que lavar-se também pode ser.

Talvez o seu filho pense: “Gosto de brincar com as mãos e de me sujar.” Mas pode lembrar-lhe que ele também gosta de brincar com a água!

• Tenha em conta que as crianças não entendem nada sobre os contágios de constipações..

Quando diz ao seu filho para lavar as mãos para não apanhar uma constipação, ele possivelmente não entende o que quer dizer. As crianças habituam-se a viver o “dia a dia”, sem se preocuparem se no dia seguinte estarão doentes. O seu filho também pode pensar: “Micróbios? Que micróbios?” ou “Como é que se pode apanhar uma constipação através das mãos?”

• Lembre-se de que, mesmo que o seu filho seja independente, é possível que ainda precise de si.

Talvez o seu filho pense: “Gosto de aprender a fazer as coisas sozinho, mas ainda preciso que me faças companhia.” E a expressão “Não consigo” pode significar “Preciso da tua ajuda” ou “Sinto falta da cumplicidade que havia entre nós quando me ajudavas.”

Conselhos úteis para lavar as mãos

Em seguida, damos-lhe alguns conselhos para incentivar o seu filho a lavar as mãos, mesmo sem ser necessário mandá-lo.

• Passo a passo

O objetivo é que o seu filho se lembre de lavar as mãos e de como se faz e que tome a iniciativa sem que você tenha de lhe dizer algo. Siga os passos indicados na secção “Como lavar as mãos” e lave as mãos com o seu filho todos os dias à mesma hora. Mas encare as “lições” com calma. Incentive o seu filho a avançar um pouco mais de cada vez e não peça a perfeição.

• Divirtam-se

Tente com que lavar as mãos seja um jogo e não um suplício. Enquanto se ensaboam, pode encher o lavatório de bolhinhas. Para se assegurar de que o seu filho esfrega as mãos com sabonete durante o tempo suficiente, contem juntos até 15 ou cantem a música preferida do seu filho. Também pode compor a sua própria canção e cantá-la.

• Ajude o seu filho com uma atitude positiva.

Conseguir com que o seu filho faça as coisas sozinho é um processo demorado. Em vez de o corrigir ou de o repreender, pode dizer-lhe: “Muito bem. Já sabes abrir a torneira e passar as mãos por água. Agora vamos tentar com sabonete.” Não espere que o seu filho se lembre de todos os passos à primeira. Dê-lhe os parabéns por aquilo que fez bem, em vez de concentrar a sua atenção no que está mal. Assim, ajudá-lo-á a ganhar confiança em si mesmo.

• Não seja demasiado perfecionista.

Estar demasiado pendente de cada um dos passos ou ações pode revelar-se contraproducente. Se dirigir toda a atividade, o seu filho não aprenderá a desenvolver-se sozinho. Por outro lado, se o deixar completamente sozinho, é provável que não aprenda a lavar as mãos de forma correta. Reflita e estude qual é a melhor abordagem. Quando se trata de lavar as mãos, há sempre uma próxima vez!!

• Lavem as mãos juntos.

Em vez de dizer: “Já lavaste as mãos?”, experimente dizer “Vamos lavar as mãos. Está quase na hora de comer!” Se fizer isto todos os dias, talvez o seu filho comece pouco a pouco a lavar as mãos sem ter que o mandar.

• Diga ao seu filho para ensinar a sua boneca ou o seu peluche favorito a lavar as mãos.

As crianças adoram brincar “aos papás e às mamãs”. Peça ao seu filho para ensinar uma boneca ou um peluche a lavar as mãos e para lhe explicar porque é que é importante fazê-lo. Pode fazer o papel de aluno e dizer: “Não quero. Estou a brincar.” Ou mesmo fazer um pouco o papel de bobo e perguntar: “O sabonete põe-se na cabeça?”

• Não repreenda o seu filho por não lavar bem as mãos ou com regularidade.

Muitas crianças (especialmente as que estão na fase pré-escolar) ainda estão a aprender esta habilidade. Em vez de repreender o seu filho, pode dizer: “Deixa-me ver se as tuas mãos estão super limpas.” Deste modo, concentra a sua atenção naquilo que é importante – a limpeza – e não no facto do seu filho se ter esquecido de lavar as mãos.

• Consigo fazer isto sozinho!

“O desejo natural das crianças de se tornarem miúdos mais crescidos motivá-las-á a aprenderem as habilidades necessárias para lavarem as mãos sozinhas. Sempre que possível, dê ao seu filho a oportunidade de escolher, por exemplo: ‘Que música queres cantar enquanto lavamos as mãos?’ ou ‘Que toalha queres utilizar?'” “A confiança das crianças em si próprias e as suas habilidades nem sempre coincidem. Estar próxima do seu filho pode marcar uma grande diferença. É contraditório o facto de fazer as coisas com o seu filho ou ajudar a fazê-las sozinho; no entanto, ao darmos às crianças a sensação de segurança, estamos a estimular a sua independência. Logo o seu filho dirá: ‘Já sou crescido e posso lavar as mãos sozinho sem que ninguém tenha que me lembrar.'”